O nome dela ainda reflete o brilho do meu olhar;

Aquele veneno doce e engarrafado, ainda sussurra no meu ouvido e nos meus sonhos;

A mão dela tem o vazio que entrelaça meus dedos;

Sua boca tem um gosto amargo, a mistura das lagrimas e das bebidas fortes que te acompanharam;

Os olhos dela ainda ficam na minha cabeça, aquele brilho que veio da vez que ficamos uma eternidade separada;

Seu corpo marcado por tantos toques e sentimentos, toque que fiz parte, momentos que hoje são tormentos;

Você é tão linda aos meus olhos,

Nenhum defeito seu passa despercebido,

O que o mundo desgosta, eu acho bonito;

Você é feita de uma forma que me completa,

Nem boa e perfeita,

Nem ruim e traiçoeira,

Você veio no formato exato,

Do tamanho da saudade e dos meus abraços.

Um dia você quase me matou,

Antes de tanto amar

Hoje de tanto chorar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *